•  
     

'Vou defender o colégio enquanto puder', diz mãe de aluna do Christus

Maria de Jesus, mãe de uma aluna do 3º ano do colégio Christus, assinou nota em favor da escola que, segundo o MEC, teve acesso antecipadamente a 14 questões que estavam presentes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "Eu sou ex-aluna do colégio e conheço a idoneidade da instituição. Saí do colégio para entrar na universidade, assim como meus irmãos, e agora minha filha. Vou defender o colégio enquanto eu puder, por conhecer", afirmou ao G1.

A mãe da adolescente que quer tentar vaga para o curso de Direito na Universidade Federal do Ceará (UFC), que usa o Enem como critério de seleção, defende que esse problema está prejudicando a filha dela e a todos os alunos que terão de passar novamente por um exame desgastante como o Enem. "Eles não têm culpa se, por algum motivo ou outro, vazou. Eu particularmente não acredito na participação da escola", argumentou.