•  
     

Via Láctea ainda está se recuperando de um misterioso impacto

7739905243184319.jpg

Para aqueles que estão preocupados com as consequências de um possível impacto da nossa vizinha, a galáxia de Andrômeda, com a Via Láctea em um futuro distante, aqui vai uma notícia para que você possa colocar as coisas em perspectiva: nossa galáxia ainda está se recuperando de um duro golpe que sofreu há 100 milhões de anos.

Cientistas do Fermilab analisaram cerca de 300 mil estrelas catalogadas pelo Sloan Digital Sky Survey, que já mapeou pelo menos 35% das áreas conhecidas da galáxia, e notaram algo pouco comum: algumas estrelas próximas, nas partes norte e sul da Via Láctea, estão fora de sincronia umas com as outras.

Causas e consequências

As estrelas giram ao redor do disco achatado da Via Láctea a cerca de 220 km/s, com pequenos movimentos de cima para baixo a cerca de 20 a 30 km/s. O movimento dessas estrelas deveria ser simétrico, mas não foi isso que os cientistas perceberam.

Para eles, a explicação é que a Via Láctea teria sofrido um forte impacto há pelo menos 100 milhões de anos e esses movimentos não sincronizados nada mais são do que uma reverberação desse impacto. Embora ainda não se saiba quais são as causas da colisão, a descoberta leva os pesquisadores a duas constatações.

A primeira delas é a de que somos capazes de sobreviver a um impacto, mesmo que ele venha a acontecer somente daqui a 4 bilhões de anos. Já a segunda, e muito mais interessante para a ciência, é a possibilidade de estudar na atualidade o que um impacto como esse pode causar nos planetas envolvidos.

Fonte:Baixaki