•  
     

Tensão no Fla aumenta: Assis avisa que Ronaldinho pode não viaja

Ida do camisa 10 à Bolívia está ameaçada por conta dos cinco meses de salários atrasados. Departamento de futebol está em ebulição.

Os últimos dias foram conturbados, com cobrança de atrasados feita pelos jogadores, desencontro entre o departamento financeiro e o futebol, e office boy indo a Londrina levar os contratos de Felipe e Renato para ser assinados às pressas. O Fla inicia o ano com o planejamento às voltas com dúvidas sérias: fechou a semana sem um acordo com a Traffic, e a viagem de Ronaldinho Gaúcho para a Bolívia está ameaçada.


ImagemRonaldinho pode ficar fora da viagem à Bolívia


O avião que levará a delegação de São Paulo a Santa Cruz de La Sierra no fim da tarde de segunda-feira pode decolar sem Ronaldinho. Sem receber a maior parte dos salários há cinco meses (total de R$ 3,75 milhões), parte de responsabilidade da Traffic, o futuro do atacante está em xeque. No início da madrugada deste sábado, Assis, irmão e empresário do camisa 10, não garantiu o embarque do jogador:

- Hoje não tenho como responder (se ele viaja). Espero uma resposta do Flamengo e da Traffic. Só depois tomarei uma posição. Quero uma solução. Não pode ter mais um ano de espera. Não podemos fazer nada com a imagem do atleta, pois não existe acordo entre as partes. É complicado e ficamos de mãos atadas. Estou aguardando os parceiros se pronunciarem - afirmou, por telefone.
Traffic e Flamengo caminham para um entendimento e precisam assinar o contrato para que, enfim, o dinheiro seja depositado. A solução do caso ainda esbarra nas questões técnicas ligadas ao futuro programa de fidelidade para o torcedor. A novela se arrasta sem um capítulo final.

Apesar de o jogador ter contrato até o fim de 2014, o futuro dele no Flamengo está em risco. Assis diz que R10 tem propostas, uma inclusive é de um clube brasileiro que jogará a Libertadores.

Londrina x Gávea

Em Londrina, Vanderlei Luxemburgo parece estar no limite da paciência com a falta de reforços, a situação de Ronaldinho Gaúcho e também a falta de decisões por parte do primeiro escalão do Rubro-Negro. A ausência de Patricia Amorim em Londrina foi questionada pelo grupo, que aguardava uma satisfação da presidente.
Em meio ao turbilhão durante a semana, Vanderlei e o diretor executivo de futebol, Luiz Augusto Veloso, pouco conversaram nos dias em que o dirigente esteve na pré-temporada. No treino da tarde desta sexta-feira, Veloso deixou o CT SM Sports pouco antes de a imprensa ser autorizada a entrar. Requisitado pelos jornalistas para esclarecer a situação de Thiago Neves, disse através da assessoria de imprensa que o Flamengo não se pronunciaria.


Como não é novidade, Luxa também está insatisfeito com o vice de finanças Michel Levy, seu maior desafeto no clube. Ultimamente, por conta da aversão de Veloso aos microfones, Levy passou a ser a principal voz no departamento de futebol.
A entrevista de Patricia Amorim ao GLOBOESPORTE.COM não abrandou a crise. Na coletiva de terça-feira, Vanderlei defendeu a presidente. Mas não teve o mesmo respaldo.
Entre as declarações mais fortes de Patricia que causaram maior desconforto em Londrina, a dirigente afirmou que "se o treinador quer ser vice de finanças, e o vice de finanças quer ser treinador, a coisa não vai acabar bem". O começo do ano, para o clube, já não está nada positivo.


ImagemLuxa: pensativo e insatisfeito com momento do Fla


noticia: flamengo = crise
sabado = 14/01/2012
 
hum