•  
     

Silent Hill

Silent Hill (em japonês: サイレントヒル, Sairento Hiru?) é uma série de jogos eletrônicos produzida pela Konami. É comumente classificada como um survival horror, gênero que inclui entre outros jogos Alone in the Dark, Resident Evil, Siren e Fatal Frame, porém do tipo psicológico. Desenvolvido pela Konami, foi lançado originalmente para o PlayStation, possuindo também versões para Xbox, PlayStation 2, Xbox 360, Nintendo Wii, Playstation 3, PlayStation Portable, Game Boy Advance, Arcade e Computador.

Características

A série se baseia principalmente no clima de terror, tendendo, não raramente, ao bizarro e ao grotesco, mas sempre voltado ao psicológico, buscando criar um ambiente de medo e tensão através da ambientação tanto gráfica quanto musical. A principal diferença entre o Survival Horror psicológico, criado por Silent Hill, e outros jogos semelhantes é a quase ausência de sustos. A série cria atmosferas diferentes dos demais. Não é voltado ao estilo "mata-mata", ou seja, matar inimigos e ir aumentando o nível de força; Silent Hill é inclinado ao terror e ao medo, e não à ação propriamente dita. Uma característica típica da série é o design dos monstros. Em todos os jogos, há criaturas humanóides ou animalescas, o que leva a uma tendência visualmente bizarra. Ele possui diversos enigmas ao longo do jogo, característica própria do gênero. O jogador controla o protagonista na perspectiva de terceira pessoa, com exceção de Silent Hill 4: The Room. Neste, enquanto você está na casa do personagem principal, a visão se dá em primeira pessoa. Cada jogo se inicia com um filme introduzindo a história, e, ao longo do jogo, pequenos vídeos, chamados de cutscenes, são apresentados.
Outra característica dos jogos são os vários finais possíveis, determinados pelas diversas escolhas do jogador, aumentando sua longevidade. Geralmente, os finais são classificados como Good (bons, felizes) e Bad (ruins, tristes) e contém informações complementares do enredo, além de finais que são uma espécie de brincadeira por parte da equipe de produção do jogo, como os finais UFO (OVNI), que nada tem a ver com a série, mas que fazem os jogadores se divertirem.

Fundamentos para a história

A trama de Silent Hill é criada tendo várias inspirações em filmes, livros e séries de horror. Tem, também, por base, teorias da parapsicologia e da filosofia.[1] Considera-se que o pensamento humano tem uma certa energia psíquica que é forte de acordo com o poder do pensamento. Essa energia é capaz de se manifestar no ambiente em volta da pessoa, em geral, ou em outras pessoas, em particular. Uma experiência[2] feita por Masaru Emoto, apesar de não comprovada cientificamente, mostra que cristais de água pura tinham estruturas que se apresentavam diferentemente de acordo com o pensamento a que era submetida. A forma dos cristais era bela ou feia, dependendo se o pensamento era positivo ou negativo, respectivamente.

Descrição

O título, por si só: "Silent Hill", (Colina Silenciosa) insinua uma cidade muda, sem habitantes. É uma cidade isolada que fica ao lado do Lago Toluca, num estado dos Estados Unidos, que, como em muitas cidades pequenas de histórias de terror e filmes, é permeada por um antigo mal demoníaco e tem criaturas rondando as ruas e os prédios, que só podem ser vistos por pessoas "especiais". Como uma descrição, na capa do próprio disco do jogo, dizia: "Toda cidade tem seus segredos. Alguns são apenas mais nefastos do que outros". A cidade, continuamente, troca entre a nossa realidade e a decadência do "outro mundo", sempre criado pela mente perturbada de um dos personagens do jogo. No primeiro jogo, os protagonistas, que possuem uma ligação preliminar com o local, vão até o que parece ser uma cidade abandonada; no segundo, terceiro e quarto jogos, a cidade atrai pessoas que tem alguma conexão prévia com ela.Ao mesmo tempo, enquanto Silent Hill é uma cidade turística e de passeio, o "outro mundo" que os protagonistas encontram (com as paredes pulsando e criaturas a espreita), pode ser entendida como sendo manifestações físicas da escuridão das mentes deles, de outros personagens e de pessoas há muito tempo mortas. Simplificando, a cidade pode possivelmente estar na mente dessas pessoas.

Origem

A origem de Silent Hill data do século XVII, antes da chegada dos colonizadores ingleses. A área era um lugar sagrado, onde os nativos indígenas americanos conduziam rituais religiosos e referenciavam a cidade como "O local dos espíritos silenciados". Por volta de 1607, começa a colonização dos EUA, mas, só em meados de 1600, os colonos ocupam o território de Silent Hill. No começo do século XVIII, acontece uma terrível epidemia na cidade e os habitantes a abandonam. Nesse século, os EUA declaram independência e George Washington é eleito o primeiro presidente.

Quando estoura a Guerra de 1812, a cidade é repovoada como uma colônia de prisão, então a Prisão Silent Hill (um dos locais do segundo jogo) é construída e só então a cidade recebe o nome de Silent Hill. Muitas pessoas morreram nessa terra e por causa dos pensamentos e sentimentos dos prisioneiros, a energia original da cidade foi gradualmente aumentada e distorcida.

Uma nova epidemia ocorre e o Hospital Brookhaven é construído para contê-la. Em 1830, começa a remoção forçada dos índios nativos. Por volta de 1840, a Prisão Silent Hill é fechada e, sobre esse terreno, é construído a Sociedade Histórica de Silent Hill, que reúne documentos e obras de artes da origem da cidade. Em torno de 1850, é descoberto uma mina de carvão, posteriormente chamada de Wiltse, revitalizando a cidade.Em 1861, começa a Guerra Civil Americana (Guerra de Secessão), Patrick Chester (que é homenageado com uma estátua no Lago), participa na guerra junto com seu filho. Em 1862 o campo de prisão Toluca foi construído para prisioneiros de guerra. Entre 1865 e 1866 é o ponto máximo da Guerra Civil e o Campo de prisão é transformado na Prisão Toluca. Em torno de 1890 nos EUA, a resistência dos nativos americanos termina e em Silent Hill, pessoas começam a desaparecer. No começo do Século XX a Prisão Toluca fecha e a mina de carvão Wiltse pega fogo e com isso, Silent Hill se torna uma cidade turística, em decadência.

Série
Jogos principais

Silent Hill (1999)

Concebido pelo projetista de jogos Keiichiro Toyama, o primeiro Silent Hill foi lançado, em 1999, para o PlayStation. A história do jogo se baseia na chegada de Harry Mason a Silent Hill e, conseqüentemente, na sua procura por sua filha, Cheryl. Durante o progresso do jogo, o protagonista, Harry, descobre que a sua filha adotada, Cheryl, tem uma relação com a cidade que nunca o fora revelada

Silent Hill 2 (2001)

O segundo jogo da série, Silent Hill 2, foi lançado, em 2001, para o PlayStation 2, Xbox e computador. As versões expandidas para o Xbox e para o computador são conhecidas como Silent Hill 2: Restless Dreams e continham um cenário extra, que foi incluído na lista da Sony de maiores sucessos para o PlayStation 2. A história tinha como personagem principal James Sunderland, que recebeu uma carta da sua falecida esposa, que dizia estar esperando em seu "lugar especial", o que o levou à Silent Hill.

Silent Hill 3 (2003)

O terceiro jogo da série, Silent Hill 3, foi lançado, em 2003, para o PlayStation 2 e para o computador. Como uma seqüência direta aos eventos do primeiro jogo, a história se baseia numa adolescente chamada Heather Mason, filha de Harry Mason, que acaba descobrindo tudo sobre o seu passado sombrio na cidade assombrada de Silent Hill.

Silent Hill 4: The Room (2004)

Silent Hill 4: The Room foi lançado, em 2004, para o PlayStation 2, Xbox e computador. Com algumas relações ao Silent Hill 2, a história segue o protagonista Henry Townshend, que se vê trancado em seu próprio apartamento até que um buraco repentinamente aparece na parede de seu banheiro. Um dos personagens mencionados nos jogos anteriores é o principal inimigo, Walter Sullivan. Originalmente, Silent Hill 4: The Room não seria mais um jogo da série Silent Hill, mas a Konami decidiu mudar o nome para este por não querer começar outra serie de jogos visto que a serie Silent Hill ainda não estava acabada.

Silent Hill: Ørigins (2007)

rimeiramente anunciado na E3 de 2006 para o PlayStation Portable, foi lançado para os Estados Unidos no dia 6 de Novembro de 2007. O jogo conta a história antes do primeiro Silent Hill. O personagem principal, Travis Grady, chega à cidade logo após quase atropelar uma garota avistada no meio da estrada. Ele tenta voltar ao caminhão, mas um vulto o assombra e o único meio que o resta é correr pela única estrada que existe. Essa estrada o leva à Silent Hill.

Silent Hill: Homecoming (2008)

O sexto jogo oficial da série foi confirmado no dia 11 de Julho de 2007, durante a E3 do mesmo ano para o PlayStation 3 e Xbox 360. O jogo conta a história de Alex Shepherd, um soldado que acabou de retornar de uma guerra. Shepherd descobre, na sua chegada, que seu pai havia partido e sua mãe ficou paranóica. Joshua, seu irmão, é o único que continua normal, mas, depois de um tempo, ele desaparece. O jogo contará a história de Shepherd em busca de seu irmão. Assim como Silent Hill: Ørigins, o Team Silent não produziu esse jogo, porém, ainda com a participação da The Collective, da Foundation 9 Entertainment.

Silent Hill: Shattered Memories (2010)

O sétimo jogo oficial da série é produzido pela Climax Studios. O jogo é uma releitura do primeiro jogo da série, mas é um jogo totalmente novo, segundo Tomm Hulett. Você ainda controlará Harry Mason em busca de sua filha Cheryl na cidade de Silent Hill. Algumas mudanças já podem ser notadas desde o começo: o design dos personagens é diferente, e suas escolhas também afetarão este design.
Em 8 de dezembro de 2009 foi lançada a versão do jogo para Nintendo Wii, e no dia 19 de janeiro de 2010, para Playstation 2 e Playstation Portable.

Influências e curiosidades

A história de Silent Hill é densa e, tem referências a outros trabalhos. Os designers do jogo claramente se inspiraram em muitas fontes de ficção científica e horror. Os criadores acharam maneiras interessantes de integrar suas referências ao jogo. O folclore norte-americano é uma das influências, assim como também o japonês, que pode ser percebido em todos os jogos, já que, de acordo com uma crença nipônica, nos jogos os pensamentos e emoções de indivíduos que morreram ainda permanecem amaldiçoando a cidade (filmes como The Ring, The Grudge e Dark Water mostram claramente essa idéia), isso somado ao "poder" do criador do "outro mundo", cria a realidade alternativa vista em diversos lugares da cidade.

# O livro Parque Jurássico (português europeu) ou Parque dos Dinossauros (português brasileiro) e seu autor, Michael Crichton, são mencionados no jogo, sendo o sobrenome deste, nome de uma rua na Área Comercial no mapa de Silent Hill. O dinossauro pterodáctilo é referenciado na forma de um dos monstros, além de possivelmente ser o que Alessa mais gostava, como se pode ver pelo jogo em desenhos feitos por ela em seu quarto.
# O livro House of Leaves e seu uso da física dos espaços impossíveis pode ter influenciado na série, principalmente no Silent Hill 2, que tem corredores praticamente intermináveis e buracos no chão onde não se sabe onde vão acabar e nem o quanto James desceu até chegar ao lago Toluca.
# A série cult de televisão Twin Peaks é dita tendo uma influência em muitos aspectos dos jogos. Ambos jogo e série de TV se passam numa cidade de férias. As seqüências de sonho de David Lynch na série são muito parecidas com o surrealismo que ocorre através do jogo. Uma das casas em Silent Hill tem uma grande figura de uma coruja, que é proeminentemente usada nas imagens de Twin Peaks.
# A casa de Dahlia Gillespie é copiada da casa de Andrew Wyeth em Christina's World, que foi baseado na casa real de Olson em Cushing, Maine.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Silent_Hill

Video do Silent Hill


By: Aprendiz - jogosBB.com
 
Medo O;
 
Tenho aqui em casa pro meu Xbox, pretendo jogar.
Por enquanto estou jogando Metro2033, muito bom também.