•  
     

São Paulo vence e tira Cruzeiro da ponta em dia de gol e pênalti perdido de Luis Fabiano

Foi um jogo de alternâncias, mas que terminou com vitória do São Paulo. Com um bom ataque e muitas falhas na defesa, o Tricolor derrotou o Cruzeiro por 3 a 2 fora de casa e de quebra tirou o rival mineiro da liderança do Brasileirão (posição ocupada pelo Fluminense). Tudo isso aconteceu no primeiro jogo após a demissão do técnico Emerson Leão na última terça-feira.

Imagem
Atacante Luís Fabiano comemora o primeiro gol do São paulo contra o Cruzeiro

O resultado fez o São Paulo subir para a sexta colocação na tabela do Brasileirão com 12 pontos, três a menos do líder Fluminense. O Cruzeiro caiu para o segundo posto com 14, posição que poderá perder até o final da sétima rodada.

O técnico interino Milton Cruz barrou os meio-campistas Cícero e Casemiro do time titular, além do zagueiro Paulo Miranda. Todos foram para o banco de reservas. Edson Silva, João Filipe e Maicon entraram no onze inicial. No Cruzeiro, o treinador Celso Roth promoveu a estreia de Rafael Donato na defesa, no lugar de Mateus. O meio-campista Tinga fez a sua estreia no estádio Independência.

O São Paulo não se intimidou contra o Cruzeiro e foi para o ataque desde o início. Mas o gol saiu de uma falha feia do rival. Rafael Donato cortou muito mal um cruzamento da direita e Luis Fabiano não perdoou, estufando as redes. Pouco antes, Jadson havia perdido chance incrível para marcar.

Tem coisas que só o futebol explica. Nem deu para o São Paulo comemorar o gol marcado, e o Cruzeiro já empatou, justamente com Rafael Donato, que deixou de ser vilão ao cabecear sozinho uma cobrança de escanteio para o fundo do gol de Denis.

O São Paulo não se abalou com o gol sofrido e conseguiu marcar o segundo ainda no primeiro tempo, pois estava com a sua dupla de ataque inspirada. Luis Fabiano trombou com a defesa e a bola sobrou para Lucas, que invadiu a área e chutou sem defesa para Fábio: 2 a 1 e vitória parcial tricolor.

“Conseguimos marcar bem, ser guerreiro. Mas no segundo tempo a gente tem que ter um pouco mais de inteligência, sair mais de trás, tocar a bola e partir em busca do terceiro gol”, pediu o atacante Luis Fabiano na ida para o vestiário.

O esquema montado por Milton Cruz deixou o São Paulo bem à vontade no ataque, com boa movimentação das peças ofensivas. Numa delas, Cortez recebeu na cara de Fábio, mas chutou em cima do goleiro. No rebote, Jadson marcou o terceiro do Tricolor.

O gol silenciou a torcida do Cruzeiro e deixou o São Paulo em momento favorável na partida. Mas outra vez na bola parada, os mineiros descontaram, novamente com Rafael Donato de cabeça em falha do zagueiro Edson Silva.

Celso Roth promoveu a entrada do atacante Wallyson na vaga do volante Charles, e o jogo ficou aberto. Mas em um contra-ataque, Lucas sofreu pênalti de Souza. Luis Fabiano bateu e Fábio espalmou, mantendo o Cruzeiro na partida. O Fabuloso reclamou do gramado, jogou um pedaço de grama longe e recebeu cartão amarelo do árbitro.

Para aumentar o poder de marcação, Milton Cruz tirou Jadson e colocou Cícero. O Cruzeiro foi para cima e começou a perder gol atrás de gol, se aproveitando da fragilidade da defesa são-paulina, que tinha perdido Rhodolfo no primeiro tempo (o contestado Paulo Miranda entrou no seu lugar). Porém, o São Paulo conseguiu se segurar atrás e conseguir uma importante vitória por 3 a 2 no estádio Independência.
 
Meu fluzão vamos láaaaaaaaaaaaaaaa
 
Huhsushsushsushsu' São Paulo detona rapa ;3