•  
     

Professor da UFBA diz que o problema está nos baixos QI dos Baianos