•  
     

Presa mulher acusada de extorquir homem que lhe passou cantada

SÃO PAULO- A auxiliar administrativa Dalcilene Aparecida Mondini de Almeida, de 37 anos, foi presa, apontada como a mentora de um esquema de extorsão contra um bancário de 50 anos. A detenção aconteceu na tarde desta terça-feira, 16, no bairro do Limão, na zona norte.

O esquema começou em 2005, quando Dalcilene gravou um diálogo em que o cunhado de seu marido lhe passava uma cantada. Ela e o companheiro resolveram usar o áudio para obrigar o bancário a pagar um valor para não ter a situação revelada a sua mulher.

O bancário aceitou ser extorquido durante cinco anos. Passou então a ser ameaçado pelo novo namorado de Dalcilene. A mulher da vítima acabou descobrindo tudo e os pagamentos aos chantagistas acabaram. O homem extorquido passou então a sofrer ameaças.

A vítima procurou o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC). Ele informou que era obrigado a enviar cerca de R$ 5 mil mensalmente, dentro de um envelope. O dinheiro era entregue na empresa onde Dalcilene trabalha, localizada na esquina das avenidas professor Celestino Bourroul com Otaviano Alves de Lima, na Marginal do Tietê.

Devido ao esquema de segurança da empresa, na hora da prisão, os policiais tiveram dificuldades para realizar o flagrante. A ação só foi bem sucedida porque a auxiliar deixou o interior da empresa para receber o dinheiro na rua.

Um policial se passou de entregador e deu voz de prisão. Seguranças da empresa ainda cercaram a equipe, mas foram orientados sobre a ação. Dalcilene trabalha no local há nove anos. Ela vendia programas de computador que davam acesso a informações do mercado financeiro. A auxiliar administrativa foi detida por extorsão. Outros dois envolvidos estão sendo investigados.

Fonte: www.estadao.com