•  
     

Petrobras anuncia amanhã novo terminal de GNL na BA

RIO - A Petrobras anuncia amanhã a implantação do terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia. No evento, que contará com a presença da presidente da República, Dilma Rousseff, a estatal irá assinar um protocolo de intenção com o governo baiano para viabilizar o investimento, estimado em US$ 706 milhões. O terminal terá capacidade para regaseificar 14 milhões de metros cúbicos por dia e tem como objetivo assegurar a injeção de gás natural no maior Estado consumidor do combustível no Nordeste.

O cronograma prevê o início das obras em março de 2012 e a conclusão em agosto de 2013. Em nota, a Petrobras informa que o Brasil já tem os terminais de GNL de Pecém (CE), com capacidade para regaseificar 7 milhões de metros cúbicos por dia, e da Baia da Guanabara (RJ), com capacidade para 14 milhões de metros cúbicos por dia.

Com a entrada em operação do terminal da Bahia, o País passará a ter capacidade para regaseificar 35 milhões de metros cúbicos por dia, volume que supera os atuais 31 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural importados da Bolívia.

"Ao injetar esse volume de gás na malha de gasodutos brasileira, a Petrobras agregará ainda mais segurança e flexibilidade no atendimento ao mercado, uma vez que ampliará o acesso a diferentes fontes de oferta (nacional e importada), com uma malha de gasodutos que atingiu 9.634 km em 2010 e integra as regiões Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste", explica a estatal, na nota.

O terminal da Bahia será instalado na Baía de Todos os Santos, 4 km a oeste da Ilha do Frade, e se interligará com a malha de gasodutos em dois pontos: o primeiro na malha da Bahia, em Candeias, e o segundo nas proximidades do quilômetro 910 do Gasoduto Cacimbas-Catu (GASCAC), trecho do Gasoduto Sudeste-Nordeste (Gasene), inaugurado em março de 2010. "A implantação neste local agregará flexibilidade e confiabilidade à operação da malha de gasodutos e possibilitará, inclusive, a exportação para a Região Sudeste, se necessário", acrescenta a estatal.

Fonte: estadao
 
nuss,serio? rs