•  
     

Para Mano, ideia do "pode tudo" atrapalhou Neymar

Imagem

O técnico Mano Menezes, em entrevista exclusiva ao Terra, analisou os motivos da mudança de comportamente do atacante Neymar. Para o comandante da Seleção Brasileira, a liberdade dada para o jogador e outros jovens atletas do elenco do Santos no início deste ano criaram em Neymar uma ideia de "pode tudo".
"Temos por hábito exagerar para os dois lados. É natural isso. Durante o Campeonato Paulista, quando eu estava no Corinthians e disse que não podia tocar nos jogadores do Santos, as pessoas achavam que falei porque perdi. Não é isso. Você vê que qualquer faltinha era marcada. Isso cria uma ideia que o jogador pode tudo e reflete depois".
Mano disse que a solução para o caso foi atuar de forma disciplinadora com o atacante santista para ele entender a gravidade do seu comportamento dentro de campo no caso da briga com o ex-técnico alvinegro Dorival Junior. O treinador não convocou Neymar para os amistosos contra Irã e Ucrânia, realizados neste mês.
"A cobrança foi proporcional ao elogio. Muitos dos elogios foram justos, o Santos jogou muito bem. E algumas criticas também (foram justas). Os exageros temos de apagar".
O treinador comentou ainda sobre o comportamento de outra jovem estrela do Santos: Paulo Henrique Ganso. Para Mano Menezes, algumas atitudes do jogador na final do Paulista, contra o Santo André, mostraram grande lucidez do camisa 10 alvinegro.
O comandante da Seleção, porém, ressaltou, que o fato de ele ter contrariado Dorival Junior e permanecido em campo quando o técnico queria substituí-lo foi uma postura "perigosa".
"Para mim o ponto maior de lucidez do Ganso naquele jogo foi naquele escanteio curto. Ele sabia que era a melhor forma do Santos, que estava em condições numéricas inferiores, permanecer com a bola no ataque. Aquilo (de ter dito não à substituição) já é uma mistura perigosa de personalidade com falta de disciplina".

Font: Terra.com.br