•  
     

Óculos de realidade aumentada: Google

Imagem
Realidade Aumentada (RA) é a integração de informações virtuais a visualizações do mundo real, como, por exemplo, através de uma câmera. Atualmente, a maior parte das pesquisas em RA está ligada ao uso de vídeos transmitidos ao vivo, digitalmente processados e ampliados pela adição de gráficos criados pelo computador. Pesquisas avançadas incluem o uso de rastreamento de dados em movimento, reconhecimento de marcadores confiáveis, utilizando mecanismos de visão, e a construção de ambientes controlados, contendo qualquer número de sensores e atuadores.

Imagem
A definição de Realidade Aumentada, dada por Ronald Azuma, é a mais aceita. A definição ignora um subconjunto do objetivo inicial da RA, mas é entendida como uma representação de todo o domínio da RA: Realidade Aumentada é um ambiente que envolve tanto a realidade virtual quanto elementos do mundo real, criando um ambiente misto em tempo real. Por exemplo, um usuário da RA pode utilizar óculos translúcidos e, através destes, poderia ver o mundo real, bem como imagens geradas por computador projetadas no mundo. Azuma define a Realidade Aumentada como um sistema que:

Combina elementos virtuais com o ambiente real.
É interativa e tem processamento em tempo real.
É concebida em três dimensões.
Esta definição é utilizada em algumas partes da literatura de pesquisa em RA (Azuma, 1997). Já existem vários sistemas de manipulação da Realidade Aumentada, disponíveis gratuitamente. Existem aplicações educacionais, jogos e aplicações de RA nas mais variadas áreas, como: bioengenharia, física e geologia.

Mudando a visão da realidade
Óculos para realidade aumentada poderão ser colocados à venda até o fim do ano. Há muito tempo se fala de RA, que nada mais é do que acrescentar camadas de informação, extraídas da Internet, à realidade ao nosso redor. Segundo os especialistas, esta tecnologia pode ter, no futuro, uma infinidade de utilidades – desde ensinar a consertar o motor de um avião, até ver legendas em tempo real, se alguém falar conosco em chinês, por exemplo. Mas, ainda que a proliferação dos smartphones, nos últimos anos, nos tenha permitido vislumbrar o que é a RA, ainda não apareceu uma tecnologia que a faça deixar de ser uma simples curiosidade para entretenimento e que não nos obrigue a tirar o aparelho do bolso a todo momento.
Talvez por isso, a Google está aplicando grande parte da sua criatividade para o desenvolvimento dos óculos de RA. O produto final ainda é um mistério, mas já está gerando uma onda de rumores no mundo tecnológico. A última informação sobre o produto foi publicada em um blog do jornal americano The New York Times, no qual se afirma que os óculos poderiam ser colocados à venda até o final do ano, a um preço entre US$ 250 e US$ 600.

RA auditiva
Imagem
Os pesquisadores já apontam para além da realidade aumentada visual e já falam da realidade aumentada auditiva. O cientista Jordi Janer explora o modo de incorporar elementos sonoros de RA na Universidade Pompeu Fabra, de Barcelona, na Espanha, e explica: “Nós estamos tentando desenvolver sistemas de áudio com realidade aumentada. Escutar mais coisas do que já escutamos. Isso criaria, por exemplo, a possibilidade de ir a um concerto e poder escutar mais um instrumento do que outro, ou estar em um ambiente com música alta e poder ‘aumentar o volume’ de alguém que fala conosco. Também se estuda incorporar sons a elementos reais armazenados na Internet. Isso permitiria, por exemplo, um Google Street View no qual se pudesse escutar o barulho dos carros e das pessoas ao passar.

fonte: http://www.vocesabia.net/tecnologia/ocu ... a-patente/