•  
     

Na ressaca do recorde mundial, Cielo nada sem supermaiô e é ouro no 4x50m

Um dia após bater o recorde mundial dos 50m livre, Cesar Cielo não quis saber de compromisso. Seu técnico, Alberto Silva, o Albertinho, até chegou a propor o desafio do campeão olímpico e mundial abrir o revezamento 4x50m livre do Campeonato Brasileiro Sênior, neste sábado, nadando apenas de sunga e sem touca. Mas, desta vez, Cielo preferiu dividir os holofotes e, ao lado de seus companheiros de clube, ajudou o Pinheiros a garantir mais uma medalha de ouro na competição, em São Paulo.



Embora não tenha aceitado o desafio de nadar de sunga, Cielo entrou na água neste sábado vestindo um modelo antigo dos maiôs. O recordita caiu na piscina depois de Nicholas dos Santos, que já entregou a prova em boa vantagem. O campeão olímpico aumentou a distância e, em seguida, Bruno Fratus e Nicolas Oliveira só tiveram o trabalho de manter o ritmo até o final. O revezamento do Pinheiros garantiu o recorde sul-americano da prova com o tempo de 1m26s12, a marca anterior era de 1m26s42.