•  
     

MIBR dispensa os jogadores e busca nova line-up

Este ano para o Made in Brazil definitivamente não foi dos melhores. Foram inúmeras mudanças na line-up para buscar o grupo vencedor dos últimos anos. Desta vez, o investimento não nos deu o retorno esperado. E, ao contrário do que parece, não nos incomodaram apenas os resultados ruins deste segundo semestre.

Desde o início, quando o time viajou para Hannover, na Alemanha, para participar da Final Mundial da Extreme Masters III e voltou apenas com a 11ª-12ª colocação, percebemos que muita coisa precisaria mudar. Alguns dias depois, Renato “nak” Nakano deixou o time e decidimos liberar também Carlos Henrique “KIKOOOO” Segal. Chamamos de volta Wellington “ton” Caruso e convidamos Arthur “Prd” Resende para tentar virar este jogo.

Após duas semanas de treinos na Suécia, o time pareceu ter se encontrado e conquistou, em São Paulo, a KODE5 Brasil 2009. Naquele momento o time deu uma aliviada na pressão que vinha sofrendo e focou na Final Mundial do evento, que foi realizado na Rússia no início de Maio.

Lá, o time caiu logo na segunda fase após perder por dois mapas a um para o Fnatic, que no fim de tudo acabou com o título da competição. Mesmo tendo sido eliminado pelo melhor time do mundo na época, a pressão voltou e o time decidiu passar uma borracha no passado e focar na WCG Brasil 2009.

Já na etapa local, o time foi surpreendido ao perder para o brutaLity. Mesmo tendo conseguido a vaga, a pressão foi tanta que o time sofreu a sua segunda mudança de line-up no ano. Desta vez, Arthur “prd” Resende, contratado a pouco tempo, deu lugar a Bruno “bit” Lima, que por bastante tempo foi capitão do MIBR.

Chegando na WCG Brasil, não só o Brasil mas o mundo inteiro estava de olho no confronto entre o MIBR e o Firegamers, pois aquele sim seria um teste final para ambas as equipes. Como vocês já sabem, o MIBR acabou perdendo e perdeu a chance de mais uma vez representar o Brasil no exterior. Depois disso, em Chengdu, o time foi até uma das Global Challengers da ESL e decepcionou, sendo eliminado logo na fase de grupos.

Após semanas de indecisão, a direção do time optou por apagar este ano ruim e começar do zero em 2010. Sendo assim, a partir de hoje, os jogadores que faziam parte do time atual estão liberados para atuarem por outras equipes.

O MIBR agora estuda a possibilidade de fechar uma line-up já nos próximos dias para poder participar da Final Continental Americana da Extreme Masters 4. As negociações entre a equipe e esta nova line-up estão sendo feitas desde o início desta semana. Caso esta negociação não se concretize, é possível que o MIBR só anuncie sua nova line-up no início de 2010, já que este ano não haverá mais competições para a nossa equipe.

Considerando a segunda opção, o critério de seleção desta nova equipe ainda não foi definido. A direção ainda estuda a possibilidade de realizar uma competição no ano que vem para contratar uma equipe inteira e patrociná-la com salários e viagens. Caso não seja possível, possivelmente a escolha será feita da maneira antiga, ou seja, contratando um à um.

link: http://www.mibr.com.br/?p=17733