•  
     

Martelotte diz que derrota não pode tirá-lo de cargo

Se havia alguma chance de Marcelo Martelotte ser efetivado no comando do Santos, ela caiu por terra neste sábado com a derrota por 2 a 1 para o Bragantino, em Bragança Paulista. Foi o segundo revés seguido do time sob a batuta do interino.

São grandes as chances de nos próximos dias o presidente Luís Álvaro Ribeiro anunciar a contratação de Muricy Ramalho. "Acima de tudo o que precisamos é de uma definição. Ou efetivamos o Marcelo, ou vamos atrás de um técnico", disse o diretor de futebol Pedro Luiz Conceição. "Quando você tem indecisão, o trabalho pode ficar prejudicado. Precisamos resolver isso nas próximas horas."

Muricy é o preferido pela cúpula santista para tentar dar um norte ao time, que apesar de estar bem no Paulista (é terceiro, com 28 pontos) sofre na Libertadores - ainda não venceu no torneio e corre risco de ser eliminado de forma vexatória ainda na primeira fase.

Neste sábado, assim como na derrota da última quarta-feira para o Colo Colo, a defesa voltou a falhar. Não à toa o nome do tetracampeão brasileiro Muricy Ramalho, um especialista em armar sistemas defensivos fortes, ganha força na Vila.

Apesar da pressão para a imediata contração de um novo técnico, Martelotte disse estar tranquilo no cargo. Ele acredita que seu trabalho não será avaliado apenas pela derrota em Bragança. "Assim como minha situação não será definida pelas três vitórias que consegui depois que o Adílson Batista saiu, não será por causa desse jogo que poderei sair ou continuar", afirmou.

Sua aposta é que a diretoria do Santos vai fazer ampla análise de tudo que ele fez até agora. "Qualquer posição deve ser tomada pensando a médio e longo prazo mesmo sabendo que no futebol brasileiro médio e longo prazo já é semana que vem."

No dia 2 de abril, o Peixe terá um clássico pelo Paulista com o Palmeiras e dia 6 encara o Colo Colo em partida decisiva na Libertadores.

Para Martelotte, o Santos jogou bem neste sábado e foi melhor do que o adversário, sobretudo no segundo tempo. "Tivemos mais oportunidades e volumes de jogo, mas não concluímos. No final, levamos o gol e perdemos", disse, simples assim. "Não entendo que o placar seja o reflexo do que aconteceu no jogo."

Mesmo sem citar o nome de Pará, o treinador criticou o jogador por falhar no segundo gol do Bragantino. "Fiquei chateado porque sofremos um gol igual ao da partida com o Colo Colo, quando a bola foi alçada na área e o jogador deveria estar marcado, mas cabeceou livre", disse.

A arbitragem também foi alvo de crítica dos santistas. O meia Paulo Henrique Ganso era um dos mais revoltados. A maior bronca do meia foi com o gol de Neymar anulado no segundo tempo. "Infelizmente, o juiz desmarcou o gol. Deve ter sido o quinto juiz que viu alguma coisa. A gente tem de marcar três vezes para valer um."

Fonte: estadao
 
EAUHUAEHUAE PENSEI QUE TU TINHA ESCRITO ERRADO PENSEI QUE ERA MARKELOFF KK
 
Ramoonzeera Escreveu:EAUHUAEHUAE PENSEI QUE TU TINHA ESCRITO ERRADO PENSEI QUE ERA MARKELOFF KK

q bom