•  
     

MARTA E MESSI MELHORES DO MUNDO 2010 !

Marta é praticamente “sócia” da Fifa. Quando vai à Suíça ao fim de uma temporada volta premiada. Foi assim nos últimos quatro anos, foi assim nesta segunda-feira. A brasileira foi eleita pela quinta vez consecutiva a melhor jogadora do mundo. Seguiu mais uma vez um ritual que já se tornou rotineiro para ela, mas que neste ano teve um fato novo: a alemã Birgit Prinz, novamente derrotada, quebrou o protocolo e criticou o modelo de votação.

O protesto de Prinz aconteceu horas antes da premiação, quando as finalistas concedem uma entrevista coletiva. “A votação é feita de maneira errada. Eu, como jogadora, não tenho como acompanhar outras jogadoras porque o calendário é muito extenso. Acho que podemos trazer novos elementos para melhorar todo o sistema e deixá-lo mais justo com todas as jogadoras”, disparou Prinz, melhor do mundo de 2003 a 2005.

A declaração da veterana de 33 anos criou um clima de constrangimento na entrevista. Cenário que só mudou quando a festa de gala começou para valer. E aí Prinz voltou a ser a mesma coadjuvante das edições anteriores e uma mera espectadora de mais uma noite especial para Marta.

"Falaram que eu deveria chorar senão não seria tão emocionante. E aqui estou chorando de novo. Este ano foi realmente muito especial. Consegui vários êxitos com as minhas equipes e depois fui agraciada como embaixadora da ONU [Organização das Nações Unidas], o que é uma honra. Nada disso teria acontecido sem as pessoas que estão comigo no dia a dia", vibrou Marta.

Atualmente emprestada ao Santos, a alagoana conquistou em 2009 a forte liga norte-americana atuando pelo FC Gold Pride. Também ajudou a seleção brasileira a assegurar uma vaga no Mundial que acontece neste ano, na Alemanha, de 26 de junho a 17 de julho.

“Este ano é muito especial devido ao Mundial. Queremos muito ganhá-lo, já que é um título que no passado esteve em nossas mãos e perdemos por pequenos detalhes”, comentou Marta, vice-campeã mundial em 2007, na China. Na oportunidade, o Brasil perdeu para a Alemanha por 2 a 0 e a meia-atacante desperdiçou um pênalti.

Mas se coletivamente Marta ainda tem metas não alcançadas, no individual a história é diferente. “Em todo começo de ano tenho esse objetivo [ser a melhor do mundo]. Sempre tenho isso em mente e sei que preciso trabalhar coletivamente para depois colher os frutos.”

Marta já é uma veterana no prêmio da Fifa, mas diz que ainda sente nervosismo durante o evento. E isso porque ela foi finalista sete vezes (terceira em 2004 e segunda no ano seguinte). De 2006 em diante, só deu Marta: já é tradição.
Anexos
argentino-lionel-messi-e-eleito-o-melhor-do-mundo-pela-2-vez-brasileira-marta-e-a-melhor-pela-5-vez-1294687674350_615x300.jpg