•  
     

Marin descarta aumento de bicho para bater a Argentina e avisa: 'se eles têm Messi, nós temos Neymar'

Imagem
Neymar recebeu seu prêmio das mãos de José Maria Marin, presidente da CBF
O presidente da CBF, José Maria Marin, destacou nesta sexta-feira que uma vitória da seleção brasileira diante da Argentina seria o desfecho perfeito para a preparação aos Jogos Olímpicos de Londres. Mas o dirigente avisou que não haverá aumento na premiação em caso de êxito e fez um desafio aos que colocam Messi como a maior estrela do amistoso deste sábado, às 16h06, no estádio MetLife, em Nova Jersey.
“Se eles têm o Messi, nós temos o Neymar. Acredito nessa seleção e vamos mostrar que temos potencial para isso”, disse Marin.

Será o último jogo da turnê da seleção nos EUA. Nos outros jogos o time derrotou os anfitriões por 4 a 1, e perdeu para o México por 2 a 0.

Marin considera positivo seu retrospecto à frente da CBF e exalta o processo de renovação do elenco. Ele estreou na vitória da seleção diante da Dinamarca, em Hamburgo, na Alemanha. Marin diz que a Argentina será o teste mais difícil de sua era, mas descartou bicho aumentado.