•  
     

Invertia » Invertia Bugatti de R$ 7 mi deve ser vendido em menos de 6 meses no País

Um dos carros mais desejados de todo o mundo, o Bugatti Veyron 16.4 Grand Sport desembarcou pela primeira vez no Brasil para o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, que abre as portas para o público nesta quarta-feira. A montadora vai produzir apenas 75 do modelo, 35 deles já foram vendidos, poucos rodam o mundo em exposições e a unidade exibida na capital paulista não deve voltar para a sede. "O carro vai passar três meses em exibições no Brasil e pode ficar no máximo seis meses antes de voltar para a Europa. Mas acredito que em menos tempo encontramos um comprador para ele aqui", afirmou John Hill, diretor de vendas da montadora para as Américas.

Importado em parceria com a British Cars do Brasil, o super esportivo custa 1,4 milhões de euros na Europa, mas com os impostos e taxas para a nacionalização o valor que o comprador brasileiro deverá desembolsar será de R$ 7,7 milhões, podendo chegar a R$ 8 milhões, de acordo com o câmbio. Tudo isso por um carro equipado com motor quadriturbo de 8.0 l e 16 cilindros em W, que produz 1.001 cavalos de potência, e se transforma em um conversível ao retirar o teto, que pode ser dobrado e guardado no porta-mala. A velocidade máxima é de 407 km/h e a aceleração de zero a 100 kmh leva apenas 2s7.

Mas essas especificações os fãs de carros esportivos sabem de cabeça. Enquanto mostra o veículo, Hill ressalta a composição dos materiais, que garantem a emoção de chegar de zero a 300 km/h em 16s7 partindo do zero e também a segurança do piloto. Com a chave nas mãos, ele dá tapinhas carinhosos em cada parte do veículo fabricada com diferente material: titânio, fibra de carbono, magnésio e alumínio. Ele abre a porta para mostrar o interior e pergunto se poderia entrar, mas o carro é muito exclusivo - apenas fotos e sem encostar.

De acordo com Joseph Tutundjian, sócio-gerente da importadora British Cars, o processo de venda de um "objeto de desejo" como o Bugatti Veyron é quase um "namoro". Os possíveis compradores são eleitos pela empresa e convidados para um pequeno evento, um jantar, por exemplo, com exibição do veículo. Se houver interesse, o milionário vai para a França e conhece o "ateliê", onde ele é fabricado manualmente - até o momento foram entregues apenas 20 unidades do carro.

Próximo a um castelo em Molsheim, na região da Alsácia, o cliente faz um percurso com o piloto oficial da Bugatti e depois pode experimentar o volante em estradas vicinais da região - cada "voltinha" dura cerca de 45 min. No Brasil, já está programado um "test drive", como o feito na França, com possíveis compradores no início de dezembro. Caso seja vendido, o comprador terá o carro nas mãos em pouco tempo, mas se houver um segundo comprador a espera é de 12 meses, desde o fechamento do negócio até a confecção de acordo com as escolhas do cliente.

Bentley
O Bugatti Veyron divide espaço no Salão de São Paulo com dois novos modelos da Bentley, que também chegam ao País pelas mãos da British Cars. Com motor de 6.0 l com 12 cilindros em W e 560 cavalos de potência, o Continental Flying Spur é o carro mais rápido já produzido pela montadora, atingindo 322 km/h. O sedã de quatro portas já tem nove unidades vendidas no Brasil, por cerca de R$ 850 mil cada. Já o Continental Supersports tem uma inovação sob o capô, um motor flex biturbo de 6.0 l - tecnologia que deve equipar todos os veículos da marca a partir de 2011. O cupê para duas pessoas não sai por menos de R$ 1,25 milhão.
FONTE:terranoticias
Anexos
get4.jpeg
get3.jpeg
get1.jpeg
get.jpeg
 
esse carro ai pqp eh loko de mais!

esse eh top

se for 7 mil eu compro kkkkkkkkkkkkk



Obs: colcoa fonte xD
 
Jah ta a fonte