•  
     

Incor: CO cai 50% em bares do Rio após lei antifumo

Três meses após a lei antifumo entrar em vigor no Rio de Janeiro, a concentração de monóxido de carbono caiu cerca de 50% em bares, casas noturnas e restaurantes do Estado, segundo a pesquisa divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas de São Paulo (Incor), realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio e a Defesa Civil fluminense. A substância é um dos principais componentes da fumaça do cigarro.

Na média, houve queda de 1.4 ppm (partes por milhão) na concentração do gás nos 146 estabelecimentos estudados, depois da implantação da lei. Em alguns estabelecimentos, como em bares, as medições caíram de 5 ppm para 1 ppm, nível muito próximo do encontrado em áreas livres da cidade, conforme o Incor.

"Essa mudança equivale a sair de um período de horas parado em um túnel congestionado de carros, numa capital poluída como São Paulo, para o ar respirado em um parque arborizado", disse Jaqueline Scholz Issa, cardiologista e coordenadora da pesquisa. A lei estadual 5517/09, conhecida como Rio sem Fumo, foi sancionada em agosto de 2009.