•  
     

Guerrero admite passado de 'bad boy', mas garante que mudou

Reforço apresentado pelo Corinthians na última segunda-feira, o atacante peruano Paolo Guerrero ficou conhecido não apenas pelos gols que marcou por onde passou. Além de goleador, o atacante sempre esteve envolvido em polêmicas. Esquentado dentro dos campos, o peruano já foi expulso por falta violenta e briga com torcedores.
Em 2010, quando jogava pelo Hamburgo, Guerrero jogou uma garrafa de água no rosto de um torcedor na arquibancada. O rapaz reclamava da atuação do atacante, que ouviu, não gostou e atirou o objeto. Ele foi multado em 20 mil euros e suspenso por cinco partidas.
Neste ano, ele voltou a se envolver em polêmicas. Em uma partida pelo clube alemão, ele deu um carrinho desnecessário na panturrilha do goleiro, que protegia a bola na bandeirinha de escanteio. O lance rendeu ao atacante oito jogos de afastamento. Cogitaram na Alemanha, até, indiciá-lo na Justiça pela violência.
Durante entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, o jogador admitiu que é mesmo esquentado, mas garante que aprendeu com os erros.
– Sou temperamental, não gosto de perder, não gosto quando perco jogo algum. E aí, por causa da temperatura da partida, fiz algumas coisas. Mas cada vez que passei por isso, aprendi, são experiências, coisas do futebol. Com o tempo você vai aprendendo, fica mais maduro. Mas uma coisa é certa. Vou a campo para ganhar sempre - disse Guerrero.
Outro problema do atacante é o medo de avião. Ele se atrasou para retornar a Hamburgo após uma de suas férias por não ter coragem de voar. Agora, ele toma remédios para acalmar o medo para conseguir viajar. Ele diz que o trauma foi causado pela perda de um tio, que morreu num desastre aéreo.
saiba mais
Inspirado em Ronaldo, Guerrero chega
- Tive um problema estomacal quando estive lesionado e, por um tempo, não pude voar. Meu tio faleceu em um voo - explicou
Para jogar, o atacante terá um apoio muito importante: o da torcida. Guerrero destaca que conhece bem a força da Fiel.
- Sei que apóiam sempre. Tenho muitas referencias, sei que é uma equipe guerreira, isso me motiva, me dá confiança. Espero conseguir o melhor para brindar a torcida corintiana.
Guerrero assinou por três temporadas. Por estar de férias antes de acertar com o Corinthians, ele diz que precisa de duas semanas para ficar novamente em forma.