•  
     

Filme: "A Origem" (2010)

ImagemO filme mais comentado dos últimos dias é o sci-fi “A Origem”, estrelado por Leonardo Di Caprio e Ellen Page ('Juno'). De certa maneira, este filme se aproxima em inúmeros aspectos com a famosa trilogia “Matrix”. A possibilidade de criação de um novo “mundo” na (in)consciência e a capacidade deste mundo ser compartilhado com mais de uma pessoa é o tema central deste longa-metragem que tem a chance de ser indicado à categoria de melhor filme do ano. Mais uma magnífica obra do diretor Christopher Nolan ('Batman Begins' e 'O Cavaleiro das Trevas')
Em algum tempo desconhecido, algumas pessoas tem a oportunidade de estar em sonhos alheios e fazer coisas conscientes, como descobrir um segredo, uma memória ou uma confidencialidade da pessoa em cujo sonho se encontra. Mas até que ponto uma pessoa consegue definir o que é realidade e o que é sonho após um longo tempo preso a essa particularidade? Até que ponto o que nós estamos vivendo é de fato a vida real? Quantos sonhos totalmente verossímeis e aceitáveis você já teve? E quantas vezes você parou para pensar e viu que alguns fatos da sua vida só poderiam mesmo ter acontecido em um tipo de sonho ou só mesmo em um universo paralelo? Você pode ter a certeza de que este filme vai mexer com a mente!

O que mais chama atenção em “A Origem”, além do roteiro original (mas nem tanto), são os efeitos especiais de arrancar o fôlego. Muitos poderão lembrar, mais uma vez, “Matrix”, mas nem por isso eles deixam de ser surpreendentes. Para cada sonho, há um “arquiteto”, ou seja, aquele que constrói o cenário onde o sonho se passa e que vai ajudar o invasor do sonho, aquele que está ali para descobrir algo ou, como se dá o foco do filme, para plantar uma ideia no inconsciente do invadido e cuja ideia irá brotar em algo que poderá (ou não) auxiliar o invasor no que quer que seja (e a isso dá-se o nome Inception, o nome original do filme, que em português poderíamos pensar em qual seria a origem de determinada ideia implantada).

Imagem
As atuações são muito boas, em especial a de Leonardo Di Caprio, que tem o papel principal e consegue nos convencer perfeitamente. Os atores também não deixam a desejar. Outro ponto positivo do filme são sacadas nas passagens de cenas, suas inter-relações e como criam a expectativa no público de tal maneira que você não consegue desgrudar os olhos da tela.
Imagem
É um filme de assalto (que tem todo o planejamento e a preparação) mas que foge dos clichês comuns de filmes desse tipo, uma vez que por conta de determinados fatos (que, é claro, não contarei aqui para não estragar a surpresa), é necessária uma improvisação. O final surpreendente abre para o espectador a sua própria interpretação: o que é que de fato aconteceu ali? E as reviravoltas, as conexões, as quebras de expectativas, a fuga do hollywoodiano (mas não tão distante assim) fazem desse filme um tremendo mindgame.

Nome Original: Inception
Lançamento: 2010
Diretor: Christopher Nolan
Duração: 148 min.
Gênero: Ficção Científica

Fonte : Dayane