•  
     

Fifa investiga denúncia de maus-tratos a norte-coreanos

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, revelou nesta quarta-feira que a entidade investiga as denúncias sobre possíveis maus-tratos do Governo da Coreia do Norte a jogadores e comissão técnica de sua seleção pelos maus resultados na Copa do Mundo da África do Sul. Blatter contou durante uma entrevista coletiva em Cingapura que a Fifa enviou uma carta às autoridades norte-coreanas pedindo mais informações sobre o assunto, pois querem saber se essas alegações são verdadeiras.

- O primeiro passo é falar com eles. Veremos que resposta vão dar. No passado já tivemos um caso parecido, quando foi dito que em outro país os jogadores tinham sido censurados e castigados fisicamente, e vimos que as acusações eram falsas - disse Blatter.

Uma rádio sul-coreana assegurou, mês passado, que o Governo convocou todos os membros da seleção nacional após o torneio para repreendê-los pelas derrotas contra Brasil, Portugal e Costa do Marfim na primeira fase do Mundial. Durante o mesmo encontro, as autoridades norte-coreanas teriam ordenado aos jogadores que criticassem o treinador, Kim Jong-hun, como parte de uma cerimônia de humilhação pública habitual na Coreia do Norte, com participação de 400 atletas, estudantes e funcionários, entre eles o ministro de Esportes, Pak Myong-chol.

A emissora afirmou que o ato durou seis horas, e Jong-hun foi expulso do Partido dos Trabalhadores e condenado a realizar trabalhos forçados por sua responsabilidade no fracasso no Mundial. No entanto, o presidente da Confederação de Futebol da Ásia, Mohammed bin Hamman, disse, também nesta quarta, que há um mês conversou com quatro integrantes da equipe e nenhum deles denunciou maus tratos.

- Há informações não confirmadas de que estes jogadores foram submetidos a torturas ou algo assim, mas eu não posso confirmar - disse o malaio, que espera que o assunto possa ser esclarecido pela investigação da Fifa.

A Coreia do Norte começou bem a Copa, perdendo por apenas 2 a 1 para o Brasil, naquele que era considerado o jogo mais difícil da seleção na primeira fase. O otimismo tomou conta das autoridades, que, em decisão inédita, permitiram a transmissão ao vivo pela televisão do jogo seguinte. No entanto, a boa atuação não se repetiu, e os norte-coreanos foram goleados por 7 a 0 por Portugal. Na despedida do Mundial, nova derrota: 3 a 0 para a Costa do Marfim. A fraca campanha teria envergonhado o líder do país, Kim Jong-il.

Créditos: Globo Esporte