•  
     

Espanha bate França, encerra jejum histórico e fará semi com Portugal

Fúria, que nunca havia vencido os franceses em torneios importantes, faz 2 a 0 e segue na luta pelo bi. Xabi Alonso comemora 100 partidas com gols

É o fim de um jejum histórico. Sem nunca ter vencido a França em torneios importantes até este sábado, a Espanha bateu o rival por 2 a 0 em Donetsk, na Ucrânia, e garantiu seu lugar na semifinal da Eurocopa contra Portugal, na próxima quarta-feira, também na Donbass Arena. O autor dos gols foi o volante Xabi Alonso, que completou 100 partidas com a camisa da Fúria.
França e Espanha haviam se enfrentado seis vezes em Copas do Mundo ou Euro até este sábado, data do 40º aniversário do ídolo francês Zinedine Zidane. Eram cinco vitórias para os Bleus (incluindo a final do torneio europeu de 1984) e apenas um empate. O primeiro triunfo espanhol mantém o time de Vicente del Bosque, atual campeão mundial, na briga pelo bi continental.
O primeiro gol da Fúria saiu aos 19 minutos da etapa inicial , marcado por Xabi Alonso, de cabeça. Aos 46 do segundo tempo, o volante do Real converteu pênalti sofrido por Pedro e fechou a vitória. A semifinal "ibérica" será na quarta, às 15h45m (de Brasília), com transmissão ao vivo do GLOBOESPORTE.COM, TV Globo e SporTV. A Alemanha espera o vencedor de Inglaterra x Itália, que se enfrentam domingo em Kiev, também às 15h45m com transmissão do GLOBOESPORTE.COM, SporTV.com e SporTV.



Imagem

França pouco chuta, e Espanha sai na frente


Dois dos homens mais ricos do mundo, Rinat Akhmetov, dono do Shakhtar Donetsk e responsável pela construção da Donbass Arena, e Roman Abramovich, proprietário do Chelsea, assistiram ao jogo lado a lado na área vip do estádio.

Del Bosque deixou Fernando Torres no banco e escalou a Fúria sem um centroavante fixo, utilizando o meia Fàbregas como atacante. No lado francês, Blanc deixou Nasri no banco para a entrada de Malouda e mudou o esquema, atuando de forma mais defensiva. A tática deu errado.
Logo no quinto minuto, o primeiro ataque espanhol já teve polêmica: Fàbregas foi derrubado por Clichy na área, mas o árbitro italiano Renato Faverani não deu pênalti. Sem um centroavante, mas com boa troca de passes, a Espanha já tinha 61% da posse de bola aos 15 minutos.
O placar abriu aos 19. O time de Del Bosque trocou passes no meio-campo, Iniesta dominou e avançou até passar para Alba, pela esquerda. Mesmo com dois laterais-direitos em campo (Réveillère e Debuchy), a França não conseguiu segurar a Espanha pelo setor: Alba cruzou, Xabi Alonso tocou de cabeça, a bola quicou no chão e entrou.