•  
     

Depoimento de produtor pode ajudar defesa de médico de Jackson

Randy Philipps, presidente da empresa responsável pelos shows que Michael Jackson faria, testemunhou nesta terça-feira, 25, durante o julgamento do médico Conrad Murray- acusado de homicídio culposo no caso da morte do cantor.

Segundo o site "TMZ", o depoimento de Randy pode ajudar a defesa do médico a provar que Michael Jackson estava sob muita pressão e que isso eventualmente o levou a ficar com a saúde debilitada. Em seu testemunho, Randy contou que as vendas para os 10 shows anunciados da turnê tiveram uma demanda muito além do esperado e por isso ele ligou para o cantor perguntando se shows extras poderiam ser adicionados.

Michael só topou com duas condições: que uma casa com rio e cavalos fosse alugada próximo a Londres para ele e os filhos e que Randy lhe garantisse a entrada no livro dos recordes como o artista com o maior números de show na Arena O2.

Ainda segundo Randy, ele tentou convencer a Michael a contratar um médico de Londres, mas o cantor insistiu em levar Murray. Ele só foi informado dos problemas de saúde do cantor quando o diretor do show, Kenny Ortega, o ligou para dizer que estava preocupado com Michael ( o cantor havia faltado ensaios e parecia desconcentrado).

Uma reunião foi marcada com a presença de Randy e o empresário de Michael, Frank Dileo, no dia 20 de junho. O cantor estava presente e alegou estar bem de saúde.