•  
     

[FLU/INTER/PAL]: Comprado pelo Cagliari, Thiago Ribeiro quer voltar: 'Não quero a Itália'

Atacante afirma que a saudade da filha, que mora em Belo Horizonte, é
grande. Jogador, pretendido por vários clubes, garante não ter preferência


Imagem

Atualmente no Cagliari, da Itália, o atacante Thiago Ribeiro foi comprado nesta segunda-feira pelo clube italiano, mas só pensa em voltar ao Brasil. O jogador, que desperta interesse de Cruzeiro, Palmeiras e Internacional, disse que conversará com o clube italiano para acertar o retorno ao país. A distância da filha de 2 anos, que mora em Belo Horizonte, é o motivo para o desejo do atacante, que disse não ter cabeça para continuar no clube da Sardenha.
- A minha cabeça continua a mesma. Eu tenho uma filha pequena e estou muito longe dela, só vejo duas vezes no ano. Quero voltar par o Brasil para ficar junto com ela. O Cagliari exerceu a opção de compra, mas vou sentar com meu procurador para conversar com o clube para resolver. Eu hoje não tenho cabeça para continuar jogando na Itália nem na Europa. Vamos conversar.
Thiago foi emprestado ao Cagliari na última temporada. O clube italiano tinha o direito para exercer a compra até 30 de junho e assim o fez. O jogador contou que está com passagem comprada para o próximo dia 10, vai se apresentar normalmente, mas não quer continuar fora do país. A conversa com os italianos pode ser tanto para conseguir um empréstimo quanto para venda. Embora não tenha em valores, se especula que o passe do jogador tenha sido fixado em 4 milhões de euros, pouco mais de R$ 10 milhões.
- Eu sei que o Cagliari tem interesse, confia em mim, gosta de mim. Mas estou passando por um problema complicado. Tenho uma filha pequena, não posso levá-la para Itália, fico muito tempo sem vê-la. Se tivesse proposta de outro lugar da Europa não aceitaria. Quero voltar. Vamos conversar para encontrar uma solução.
Thiago Ribeiro contou que foi procurado pelo diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, nesta segunda-feira, e repassou a informação ao dirigente. Apesar da relação de carinho com a ex-clube, o jogador deixou claro que não tem preferência por nenhuma equipe.
- Hoje, para mim, o que quero é voltar a jogar no Brasil, independentemente do clube. Estando no Brasil, estou próximo da minha filha. Não tenho preferência. Teve sondagens do Palmeiras, Fluminense, o Inter não me procurou, mas a imprensa me ligou pra dizer. Interessados, tem vários. Agora, é conversa com meu empresário.
 
Boom tópico