•  
     

Chuva mata duas pessoas na Grande SP e outras três no interior

Imagem

SÃO PAULO - Chega a cinco o número de pessoas que morreram por causa das chuvas no Estado de São Paulo desde a tarde de quarta-feira, 16. As vítimas são uma menina de 4 anos e um homem de 50, que morreram em Osasco, na Grande São Paulo, e outras três mulheres que foram arrastados pela enxurrada na cidade de Itapeva, a cerca de 270 km a sudoeste da capital. O forte temporal provocou mais estragos após as enchentes que deixaram pelo menos 23 pessoas mortas no Estado há uma semana.


Júlia Fernanda de Souza Alves, de 4 anos, morreu no início da noite de ontem após a casa onde mora, na Rua Professor Sud Menucci, no Jardim Munhoz Júnior, Osasco, no limite com Barueri, desabar devido à forte chuva que atingiu a região. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, e foi encaminhada para o Pronto-Socorro Rômulo Fonseca Guimarães, do Jardim Mutinga, já na cidade vizinha, mas chegou sem vida ao local. Desesperada, a mãe gritava pelo nome da filha durante o resgate.



Ainda em Osasco, um homem de aproximadamente 50 anos teria sido arrastado pela força da enxurrada provocada pelo alagamento em Rochdale. No início desta madrugada, o corpo dele foi encontrado na Avenida Presidente Médici pela polícia. No município da região metropolitana, um bairro inteiro, o Jardim Piratininga, às margens da Rodovia Anhanguera, ficou submerso ontem. Doze moradores foram resgatados pelo helicóptero da PM de ruas alagadas.



Um ônibus com oito pessoas estava ilhado por volta das 18h50 na Avenida Piracema, em Tamboré, também em Osasco. Homens da Defesa Civil fizeram o resgate do veículo. Uma laje também desabou no Piratininga, mas não houve feridos. Na Grande São Paulo, as cidades de Guarulhos, Caieiras, Barueri e Jandira também registraram alagamentos.