•  
     

Choro após morte de Kim Jong-il pode ser falso

1.jpg



Imagens de norte-coreanos chorando após a morte do líder Kim Jong-il, ocorrida no último final de semana, correram o mundo e passaram a impressão de que um sentimento generalizado de tristeza e luto no país.

2.jpg



Mas esse comportamento levantou questionamentos sobre a sinceridade da expressão de sentimentos demostrada nas imagens da televisão estatal do país - e até que ponto os norte-coreanos não estariam seguindo regras de procedimento.

As cenas mostravam homens e mulheres ajoelhados nas ruas e em praças, chorando convulsivamente em frente a monumentos e memoriais dedicados a Kim Jon-il, uma mulher perguntando "Como ele pode nos deixar?", entre outras cenas que lembravam o período de luto depois da morte de Kim Il-sung, pai de Kim Jong-il, em 1994.

Para Anthony Daniels, psiquiatra e escritor que assina com o pseudônimo de Theodore Dalrymple, é muito difícil saber o quanto de verdade há nestas cenas.

Daniels visitou a Coreia do Norte em 1989 como membro da delegação britânica no Festival Internacional da Juventude e dos Estudantes e é autor do livro The Wilder Shores of Marx.

"É uma mistura terrível de medo, terror e apreensão em relação ao futuro, histeria em massa e, possivelmente, também de dor verdadeira", disse. "É muito difícil saber qual é a realidade. Acho que nunca vamos saber. Existem barreiras culturais enormes e, além disso, temos que lembrar que se trata de um regime em que o que não é proibido é obrigatório. É muito difícil saber qual é o verdadeiro estado de espírito dos cidadãos."



fonte: google noticias