•  
     

Brasileiros dominam votação de “Melhor sul-americano da década”

Depois de abrir a votação para a escolha do “AWP da década” e do “Jogador asiático da década”, o portal HLTV.org iniciou há poucos minutos a votação para que a comunidade internacional decida o melhor jogador dos últimos 10 anos na América do Sul. Sem nenhuma surpresa, os cinco indicados ao prêmio são brasileiros.

Confira:

Raphael “cogu” Camargo
Times: g3x, Made in Brazil
Conquistas: 1º lugar CPL World Tour: Brazil 2005, 1º lugar CPL World Tour: Chile 2005, 1º lugar ESWC 2006, 4º lugar ESWC 2007, 2º lugar GameGune 2007, 2º lugar Extreme Masters III LA, 1º lugar Extreme Masters III America Finals.

Sobre: o Brasil tem criado alguns dos melhores snipers do mundo, como Eduardo “eduzin” Chagas, Wellington “ton” Caruso e, mais recentemente, Gabriel “FalleN” Toledo, mas nenhum desses jogadores ficou tanto tempo no topo como Raphael “cogu” Camargo. A lenda brasileira deixou o g3x para entrar para o MIBR no início de 2004 e inspirou a equipe a conquistar grandes torneios internacionais, incluindo dois títulos da CPL em 2005 e o título da ESWC em 2006. Camargo se aposentadoria apenas duas semanas mais tarde para se tornar um jogador profissional de futebol no Qatar, mas voltou três meses depois. Ao lado de seus companheiros, Camargo foi para o Counter-Strike: Source na CGS, voltando para o MIBR em 2008. Depois de um longo período sem títulos, ele decidiu se aposentar no último mês.

Lincoln “fnx” Lau
Times: GameCrashers, army5, g3x, Made in Brazil, FireGamers
Conquistas: 1º lugar ESWC 2006, 1º lugar shgOpen 2007, 4º lugar ESWC 2007, 2º lugar GameGune 2007, 1º lugar DreamHack Winter 2007, 2º lugar Extreme Masters III LA, 1º lugar Extreme Masters III America Finals

Sobre: Sem dúvidas, Lincoln “fnx” Lau se estabeleceu como um dos melhores jogadores da história do Counter-Strike no Brasil. Sua aparição internacional aconteceu em 2005, quando ele participou da ESWC pelo GameCrashers, deixando o time logo após o evento na França. Depois de um discreto semestre no army5, Lau entrou para o MIBR[SP], que depois se tornou o único time da organização, levantando os troféus da ESWC e da shgOpen em 2006 e 2007, respectivamente. Ele foi dispensado do MIBR no fim de 2007, após perder um voo do time para a Coreia do Sul, onde ele iria jogar a e-Stars. Entrou para o g3x dias depois e essa mudança fez com que sua equipe batesse o MIBR no classificatório da WCG. Quando o MIBR perdeu seu time para o CS Source em 2007, o g3x foi contratado e Lau voltou à sua antiga casa, saindo meses depois para também disputar a CGS. Ele voltou ao MIBR em setembro de 2008, mas sua terceira passagem pelo time não foi bem sucedida, sendo removido por falta de motivação e dedicação. Lau entrou para o Firegamers em fevereiro, onde ele permanece até hoje.

Bruno “bit” Lima
Times: GameCrashers, g3x, Made in Brazil, FireGamers
Conquistas: 1º lugar shgOpen 2007, 4º lugar ESWC 2007, 2º lugar GameGune 2007, 1º lugar DreamHack Winter 2007, 1º lugar GameGune 2008, 2º lugar Extreme Masters III LA, 1º lugar Extreme Masters III America Finals

Sobre: Depois de jogar algum tempo pelo GameCrashers e representar o g3x como complete em um qualify da CPL, Bruno “bit” Lima apareceu em janeiro de 2007, quando teve a chance de entrar para o Made in Brazil e substituir Carlos “KIKOOOO” Segal, que se aposentava do game. Lá, ele trouxe sucesso imediato, ajudando a equipe a vencer o shgOpen em apenas um mês após sua entrada. Depois de se ver proibido de fazer parte da franquia Rio Sinistro, da CGS, por ser menor de idade, Lima continuou no MIBR, agora composto do antigo time do g3x, mas essas mudanças não pararam a equipe, que conquistou o título da DreamHack Winter. Lima era o único jogador a resistir às constantes mudanças de line, até dezembro de 2008, quando ele foi substituído por Segal, curiosamente o mesmo jogador que ele substituou dois anos antes. Ele entrou para o Firegamers no início de 2009, saindo para o MIBR em setembro, em uma mudança que causou muitas críticas de seus ex-companheiros. Mas depois que o MIBR dispensou sua line em novembro, Lima retornou ao Firegamers para guiá-los ao sucesso em 2010.

Carlos “KIKOOOO” Segal
Times: GameCrashers, g3x, Made in Brazil
Conquistas: 1º lugar CPL World Tour: Brazil 2005, 1º lugar CPL World Tour: Chile 2005, 1º lugar ESWC 2006

Sobre: Carlos “KIKOOOO” Segal foi um dos primeiros jogadores a carregar a bandeira do Brasil para o exterior, com seu primeiro grande torneio internacional em 2003, a CPL Winter. Ele se aposentou pela primeira vez apenas um mês antes da CPL Winter 2004, mas acabou participando do evento como complete para o g3x. Segal reverteu sua decisão de se aposentar em março de 2005, voltando ao MIBR, onde ele guiaria a equipe para três títulos internacionais, incluindo a ESWC de 2006. Entretanto, ele decidiu parar pela segunda vez em janeiro de 2007 para se focar nos estudos, eventualmente atuando como coach da equipe. Mas depois de inúmero resultados decepcionantes do MIBR, ele novamente pegou seu mouse em dezembro de 2008 para por um fim ao momento ruim do time, sem muito sucesso. Sua falha em reeguer o MIBR resultou em sua dispensa em março, voltando à inatividade desde então.

Alexandre “gAuleS” Chiqueta
Times: g3x, Made in Brazil
Conquistas: 5º lugar CPL Winter 2005, 7/8º lugar CPL World Tour UK, 4º lugar place Extreme Masters II LA

Sobre: Alexandre “gAuLeS” Chiqueta foi uma presença regular em eventos internacionais por muitos anos, a maioria delas com o time que ele criou em 2001, o MK-T, que mais tarde se tornaria o g3x. Chiqueta teve um papel importante na rivalidade que durou anos entre Made in Brazil e g3x e ele teve em 2005 sua maior conquista, quando seu time conseguiu a 5ª colocação na CPL Winter. Ele deixou o g3x em fevereiro de 2006 após ser admitido na universidade, mas voltou apenas um mês depois. Foi uma grande surpresa quando a comunidade testemunhou a sua mudança de lado para o Made in Brazil em setembro de 2007, depois de eles terem perdido seu time para a CGS. Com o MIBR, Chiqueta ficou na 4ª colocação da Extreme Masters Los Angeles, decidindo deixar de ser um jogador em novembro de 2007 e se tornando o coach da equipe.

Agora que você já leu um pouco sobre a história dos cinco brasileiros que concorrem ao prêmio, você pode participar. Para poder dar sua voto, é necessário ser cadastrado no HLTV.org. Assim que você tiver seu profile, clique aqui para acessar o post da votação.

Creditos: http://www.mibr.com.br/?p=19983
 
legal