•  
     

Botafogo faz parceria com polícia e evita venda de material pirata de Seedorf

O departamento jurídico do Botafogo, em parceria com a Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), organizou uma ação de combate à pirataria nos arredores do Engenhão neste sábado. A ação, realizada antes da vitória da equipe carioca por 3 a 0 sobre o Bahia, evitou a venda de produtos falsificados inspirados em Clarence Seedorf.

Cinco pessoas que vendiam materiais piratas, como a camisa com o nome do jogador holandês, foram detidos. Eles responderão criminalmente por violação de marcas. No total, a operação apreendeu 742 camisas e 18 bandeiras piratas, de acordo com o delegado Alessandro Thiers.

Os números foram divulgados pelo site oficial do Botafogo. De acordo com o delegado, o trabalho do DRCPIM neste sábado foi apenas o primeiro passo visando a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Imagem
A festa da apresentação de Seedorf no Botafogo teve a participação do comediante Marcelo Adne