•  
     

BC: juro para o consumo e veículos já registra alta

Brasília - As taxas de juros do crédito pessoal e financiamento de veículos subiram no início de dezembro, mês em que o Banco Central anunciou uma série de medidas para reduzir prazos e recursos para o financiamento ao consumo. Pesquisa do BC mostra que a taxa média do crédito pessoal, incluindo empréstimos consignados, subiu de 42% para 43,2% ao ano nos primeiros nove dias do mês. A alta se deve ao "spread´´ bancário, que embute risco, despesas e o ganho dos bancos, que subiu 0,8 ponto percentual.

Nos financiamentos de veículos, a alta foi menor, de 22,8% para 23% ao ano, apesar da estabilidade no "spread´´. No cheque especial, os juros caíram. Na média, as taxas para pessoas físicas e empresas ficaram praticamente estáveis. Houve queda no "spread´´, mas aumentou o custo de captação dos bancos, puxado desde agosto pela expectativa de elevação da taxa básica de juros em 2011. O BC diz que é cedo para avaliar se já houve impacto das medidas de restrição a empréstimos com mais de 24 meses e da retirada de R$ 61 bilhões da economia.

Em novembro, a taxa para o consumidor havia recuado para 39,1% ao ano, menor patamar da série iniciada em 1994. A queda se deve ao aumento da participação do crédito consignado, que tem juro menor, no total. A inadimplência recuou para 5,9%, a menor taxa desde junho de 2001. A taxa média de juros para as empresas também caiu, apesar da alta na inadimplência.

Bancos públicos

Os bancos estatais devem manter a liderança no crédito em 2011. O Banco Central estima uma expansão de 15% na carteira dos bancos públicos e de 14% nos privados nacionais. A taxa de crescimento esperada para o fechamento de 2010 é a mesma nos dois segmentos (22%).

Fonte: diariodonordeste