•  
     

André Lima fala em perseguição de auxiliar e promete processo; Renato o repreende

O atacante tricolor estava impedido na cobrança de falta e foi tirar satisfações com o assistente. Depois de levar cartão amarelo, o jogador machucou o joelho e precisou deixar o gramado do Olímpico

Entre os 25 e 28 minutos do segundo tempo da decisão da Taça Piratini entre Grêmio e Caxias, o André Lima teve um gol anulado, se lesionou e bateu boca com o auxiliar Altemir Hausmann.

O atacante tricolor estava impedido na cobrança de falta e foi tirar satisfações com o assistente. Depois de levar cartão amarelo, o jogador machucou o joelho e precisou deixar o gramado do Olímpico.

Na saída, porém, André Lima acusou Altemir Hausmann de ter dito a ele que a lesão era "justiça divina". "Ele é _______. Ele disse 'Deus é justo' depois da minha lesão. Tem que ser punido. Desde 2009, no Botafogo, ele vai atrás de mim a toda hora. Vou processar ele", disparou.

Segundo a mídia gaúcha, o auxiliar se defendeu ao garantir ter dito 'Deus é justo' quando soube pela comunicação entre os árbitros que havia acertado no lance do impedimento.

O técnico Renato Gaúcho evitou criticar seu comandado depois da conquista do título, mas admitiu o exagero: "André não tem nada que falar essas coisas. É um grande jogador e um grande auxiliar".

Sobre a expulsão de Rodolfo, que se envolveu em confusão com o zagueiro Marcelo Ramos, o treinador afirmou ser apenas a vontade de ganhar. "Ali ele errou, mas é vontade de ganhar. Aquele é o espírito da torcida do Grêmio. O que não pode é dar um tapa na cara de alguém", lembrou.


Fonte: Msn Esportes