•  
     

7 tecnologias que vão abalar o mundo na próxima década

Prever o futuro não é uma tarefa simples e, quando falamos sobre tecnologia, a missão se torna ainda mais complicada. Nos últimos 20 anos, as mudanças têm ocorrido cada vez mais rápido e, muitas vezes, produtos com menos de três anos de vida são capazes de mudar completamente o nosso dia a dia.

Um exemplo simples do quão rápida é a evolução tecnológica é a difusão dos tablets junto aos consumidores. Lançados há pouco mais de três anos, hoje os modelos de slates estão presentes praticamente em todos os lugares, sendo para muitos uma peça indispensável no uso diário.

Pensando nas tecnologias que serão os grandes diferenciais na próxima década, o site Good, em parceria com a Intel, pensou em alguns nichos de mercado que, certamente, estarão entre aqueles que serão capazes de mudar a maneira como vemos o mundo. Desde técnicas mais simples até viagens especiais, quais dessas metodologias serão capazes de transformar o mundo a partir de 2020?

Nanotecnologia

Portabilidade é uma palavra-chave para definir os rumos que a indústria tecnológica deve seguir hoje. Aparelhos cada vez mais leves e menores são extremamente desejados pelos consumidores. Além disso, espera-se cada vez mais notebooks, tablets e smartphones mais potentes, que possam substituir de uma vez por todas os atuais desktops.
277992155313252.jpg
277992155313252.jpg (11.71 KiB) Visto 69 vezes

Para que isso seja possível, serão necessários muitos investimentos em nanotecnologia. Somente com ela objetivos como esses serão alcançados, visando o desenvolvimento de processadores e componentes menores, mas que ampliem o seu potencial de desempenho e consumam menos energia. Alguém acredita que existam limites para a evolução? Se depender dos pesquisadores, ainda temos muito que fazer antes da próxima década.

Sistemas de reconhecimento

Com um número cada vez maior de dados circulando por aí, e consequentemente uma dependência maior do ser humano em relação às máquinas, é natural que seja necessário pensar em mais formas de segurança para a proteção de dados e também para a identificação de pessoas.
277992155313266.jpg

Dessa forma, as tecnologias de reconhecimento por meio da íris devem ganhar uma maior atenção por parte da indústria. Tudo isso para que seja cada vez menor a dependência de gadgets e cartões e, assim, cada indivíduo consiga ter uma maneira única e segura de ser percebido pelos computadores.

Reconhecimento por voz

Se você considera uma perda de tempo os minutos que você passa se dedicando a digitar algum texto ou mesmo a agendar uma função qualquer no computador, saiba que essas tarefas, cada vez mais, poderão ser feitas automaticamente, mediante a um comando de voz.
2779921553132813.jpg
2779921553132813.jpg (15.29 KiB) Visto 69 vezes

Assistentes pessoais presentes em smartphones, como o Siri, do iOS, e o Google Voice, do Android, devem ampliar o seu leque de atuação e chegar a outros dispositivos como notebooks, PCs e até mesmo eletroeletrônicos e eletrodomésticos. A sua residência do futuro vai, literalmente, ouvir o que você tem a dizer sempre que você chegar em casa.

Óculos tridimensionais

O projeto Google Glass ainda está em fase inicial e pouca coisa de fato se sabe sobre ele, mas não há como negar que esta é uma das ideias mais interessantes desenvolvidas nos últimos anos. Pensar na possibilidade de transformar um par de óculos em um computador, acrescentando opções visuais às lentes e ampliando as possibilidades de interação com o mundo virtual é algo muito animador.

Contudo, até o início da próxima década, os óculos especiais certamente já estarão muito mais difundidos junto ao público, mudando, literalmente, a maneira como poderemos ver o mundo. Gravar em tempo real tudo aquilo que vemos ou identificar desconhecidos na rua apenas olhando para eles são apenas a ponta do iceberg de possibilidades.

Exploração comercial do espaço

Aos poucos, o espaço está deixando de ser uma fronteira desconhecida para o homem ou, pelo menos, para aqueles que têm boas condições financeiras. Os voos tripulados à Estação Espacial Internacional estão se tornando cada vez mais frequentes e acessíveis, abrindo as portas para o turismo espacial.
2779921553133014.jpg

O próximo passo, com a ampliação do “público visitante”, é a exploração comercial do espaço. Que tal uma loja de souvernirs na imensidão azul? Ou, ainda, pense que muitas empresas podem oferecer serviços de hotelaria, alimentação e até experimentos científicos a bordo de uma espaçonave. Acredite: em dez anos, é muito provável que o número de viajantes ao espaço tenha no mínimo triplicado.

Inteligência artificial

Assim como os sistemas têm sido aperfeiçoados para poder interagir com os seres humanos, os robôs também vêm ganhando novas funções ao longo dos anos. Os avanços da robótica têm como maior mérito o desenvolvimento de novas inteligências artificiais, recursos que permitem às máquinas se comportar de forma mais independente ou mais adequada às necessidades dos seus criadores.
277992155313316.jpg
277992155313316.jpg (33.55 KiB) Visto 69 vezes

Para a próxima década, a expectativa é que o aumento no número de máquinas inteligentes possa baratear o custo e, com isso, mais pessoas tenham acesso a robôs auxiliares. Com maior público consumidor, aumentará também a oferta de autômatos e, consequentemente, maior será o número de funções que eles poderão exercer.

Impressoras 3D

Imprimir textos em folhas de papel parece algo muito limitado para você? Pois então prepare-se, porque nos próximos anos você poderá imprimir muitas outras coisas usando apenas uma impressora caseira. As matrizes de impressão tridimensional estão deixando de ser exclusividade de laboratórios e indústrias para se tornarem peças do dia a dia dos consumidores.

Integradas com o PC ou até mesmo com consoles que capturam movimentos, como o Kinect, as impressoras 3D devem se tornar mais acessíveis nos próximos cinco anos, atingindo um ápice de evolução e procura até o início da próxima década. Acredite: você ainda vai querer ter uma impressora 3D em sua casa.

Fonte:Baixaki